Em entrevista ao Flow Podcast, publicada no último dia 25 de março, a cantora Gretchen acabou se equivocando enquanto falava sobre o público gay, que a segue em peso nas redes sociais.

Tentando explicar aos apresentadores por que gays a adoram, Gretchen disse acreditar que seja porque “o gay quer ser mulher”, em suas palavras, e sendo assim, como ela “nasceu mulher, seria o gay que deu certo”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“O gay quer ser uma mulher! Então sou a bicha que deu certo, eu nasci mulher”, disse Gretchen. Em seguida, a rainha dos memes piorou o discurso ao falar que “tem jeito de travesti”, se referindo ainda no gênero masculino: “Tenho as atitudes e jeitos de um (sic) travesti!”.

Bem, vamos lá: Não Gretchen. Gays não querem ser mulheres. Gay é um homem, tão homem quanto qualquer homem hétero ou mais, e isso independente de ser afeminado ou masculino. Acontece que é um homem que gosta de outro homem. Só isso. Se por acaso se entendesse/se sentisse uma mulher, seria uma mulher trans e não um gay.

VEJA TAMBÉM:  Em 24 Perguntas, Anitta faz revelações sobre casamento, rebolar a bunda e cura gay

Já travesti é uma identidade feminina – por alguns entendida como a mulher trans e por outros de maneira diferente como um gênero independente de ser homem ou mulher, ainda que feminina. E para ser uma travesti não basta usar maquiagem, ser espalhafatosa, etc. É uma questão de identidade, de gênero, de ser.

E infelizmente, na realidade, pra ser uma travesti no Brasil, infelizmente há que se considerar a exclusão social, evasão escolar, falta de emprego, moradia e dignidade. Muitas questões que infelizmente não passam pela cabeça de quem diz: “Eu sou uma travesti”, sendo uma mulher tão bem sucedida.

Assista ao momento abaixo:

Vale lembrar aqui que acreditamos que Gretchen não teve qualquer má intenção no discurso, tanto sobre gays quanto travestis. Todos aprendemos, evoluímos e esperamos que ela também entenda estas questões.

VEJA TAMBÉM:  Thammy diz que sua tia Sula Miranda acredita que ele irá para o inferno

Mas sim, acaba inevitavelmente sendo um desserviço tanto com a comunidade gay quanto a comunidade trans, falar publicamente que gay quer ser mulher ou que ser travesti seria algo que se limita aos trejeitos da cantora empoderada e querida pelo público gay.

Assista ao podcast de Gretchen no Flow na íntegra:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).