Após declarar ser a favor das terapias de conversão da orientação sexual, o ministro da educação de Israel, Rafi Peretz, foi duramente criticado pelo governo do país. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, condenou as declarações de Peretz.

“Os comentários do Ministro da Educação sobre a comunidade gay não são aceitáveis e não refletem a posição do governo que eu dirijo”, disse Benjamin, através de um comunicado publicado no último sábado (13).

O primeiro-ministro ainda afirmou ter falado com o titular do ministério da educação que “o sistema educacional israelense continua a aceitar todos os filhos de Israel como eles são, independente de sua orientação sexual”.

Rafi é líder de um partido nacionalista religioso e fez a declaração durante entrevista a uma emissora de Israel. Ao ser questionado se seria possível mudar a orientação sexual de alguém, Peretz repondeu: “Creio que é possível”.

Vale ressaltar que as terapias de conversão foram reconhecidas como prejudiciais aos jovens e não científicas, inclusive pelo Ministério da Saúde de Israel.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA: