O fisioterapeuta Célio Moreira de Andrade Júnior, de 26 anos, se tornou mais uma vítima de motorista de aplicativos homofóbicos, que infelizmente, tem sido uma constante na vida de passageiros LGBTs que usam aplicativos como Uber, Cabify e 99.

Ao solicitar um carro, Célio contou ao Campo Grande News, que solicitou a corrida. Assim que o motorista chegou, abriu o vidro e perguntou “Você é gay?”. Célio respondeu que não entendeu a necessidade de responder isso, mas que sim, ao que o motorista disse “Gay não entra no meu carro”, fechou o vidro e saiu andando.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Célio ainda tentou argumentar que isso era crime de homofobia, mas o motorista já saiu andando. O caso foi denunciado ao aplicativo, que não foi revelado na reportagem original, mas garantiu à vítima que tomaria medidas cabíveis contra o motorista homofóbico.

Célio ainda revelou que chorou após o acontecido: “Chorei em acreditar que seres humanos ainda agem dessa forma, que acreditam que a minha vida vai interferir na deles. E se eu não fosse gay, o motorista me levaria?”, questionou.

VEJA TAMBÉM:  Cansado de sofrer bullying homofóbico, jovem de 19 anos se suicida na Índia e deixa carta

O empresário denunciou o caso na Justiça para que outras vítimas sejam encorajadas a expor esse tipo de crime, até para que ele deixe de acontecer com outras pessoas: ”Quero fazer um alerta. Imagina quantas pessoas passam por isso e não falam nada? Isso não acontece só nos grandes centros. Acontece em todos os lugares”, ressaltou.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e a investigação prossegue.


Fica a dica aos LGBTs: sempre dê print pra salvar a placa do carro das corridas aceitas! No caso de sofrer LGBTfobia, é crime e com os dados (que também podem ser exigidos do aplicativo mediante B.O. do ocorrido) você pode processar o motorista lgbtfóbico. Tente também sempre se munir do maior número de provas (vídeo, print do chat homofóbico, testemunha etc) para poder provar sua inocência e a culpa do motorista.

VEJA TAMBÉM:  Cansado de bullying e isolamento, garoto gay e autista de 16 anos se suicida
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).