Michael Abenante, um garçom da Emilio’s Pizzeria & Ristorante em Long Island, Nova York, entrou com um processo contra seu ex-chefe, Emilio Branchinelli, por homofobia, assédio verbal e físico que sofreu enquanto trabalhava no restaurante.

Segundo informações divulgadas pelo portal Queerty, Michael afirma no processo que tudo começou quando funcionários do restaurante zombavam dele por causa de sua orientação sexual, dando tapinhas em suas nádegas e se referindo a ele usando ofensas homofóbicas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Michael afirma ainda que se queixou várias vezes sobre o tratamento de colegas de trabalho, sempre com homofobia, mas o chefe nunca tomou qualquer atitude.

As coisas chegaram ao auge em novembro de 2019, quando Michael usou um par de tênis LGBT Converse preto para trabalhar. Isso, segundo o ex-garçom da Emilio’s, desencadeou um episódio violento com seu ex-chefe.

VEJA TAMBÉM:  Major gay do exército responde militares homofóbicos que criticaram foto com seu marido

Os tênis usados por ele simplesmente enfureceram Branchinelli, que gritou quando o viu: “Arrume outra porra de emprego!” e mandou Michael comprar outro par de sapatos. Quando o garçom voltou, Branchinelli continuou com as ofensas e chegou a partir para agressão física.

Tênis LGBT teria sido estopim para violência e homofobia de chefe contra garçom. (Foto: Reprodução / All Star)
Tênis LGBT teria sido estopim para violência e homofobia de chefe contra garçom. (Foto: Reprodução / All Star)

“Você parece um viado de merda, você é estúpido?”, gritou Branchenielli. E ainda disse ao funcionário: “Você e sua mãe deveriam ter morrido quando ela te empurrou pra fora!”

O chefe então perseguiu seu empregado do restaurante, gritando mais homofobia, o chamando de bicha, viado e ameaçando o rapaz de morte. Em um momento extremo e sem controle, ele chegou a socar a boca de Michael, o que o deixou sangrando e sem um dente.

No processo, Michael acusa Branchinelli de violações dos direitos civis, discriminação e agressão. Outra ex-funcionária, Sabrina Kozminsky, se juntou a Michael Michael no processo, também alegando que ela sofreu assédio sexual durante o trabalho.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).