Com o lançamento da série Witcher da Netflix, baseada no livro e game da mesma franquia, o portal Hornet lembrou de como a revista PC Gamer deixou gamers homofóbicos chateadíssimos com o uso da imagem abaixo: Gerald, o herói protagonista do game pelado relaxando em uma banheira – pra divulgar o jogo.

A maioria das publicações de jogos provavelmente usaria qualquer imagem do herói protagonista usando e lutando contra monstros ou algo assim, mas a PC Gamer escolhe mostrar Gerald nu e molhado porque sim.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Chegou Witcher 3, edição jogo do ano. Assista ao trailer e pegue algumas dicas também”, diz a publicação original da revista especializada usando a foto como quem não quer nada.

Como era de se esperar, vários gamers inseguros de sua própria masculinidade se manifestaram cheios de ódio pelo simples uso da imagem.

VEJA TAMBÉM:  “Sou o melhor jogador de Mortal Kombat 11 do planeta e sou gay!”, declara gamer campeão

“PAREM DE USAR ESSA DROGA DESSA IMAGEM!”, comentou um internauta enfurecido.

“Obrigado PC Gamer!! Joguei todo esse jogo pra vocês escolherem um frame onde Geralt está tomando banho nú!”, disse outro.

“Agora vocês passaram dos limites!”, garantiu um outro gamer estabelecendo quais os limites da divulgação de um jogo.

A escolha da imagem divertiu a revista, que usou a mesma – e outras versões em outras divulgações de Witcher:

Felizmente não há só masculinidade frágil no universo dos gamers. Algumas pessoas souberam levar na esportiva e até elogiaram a iniciativa inesperada da revista: “Nunca mais deixem de usar essa imagem pra divulgar esse jogo de agora em diante”, disse um internauta seguro de si.

VEJA TAMBÉM:  Capcom libera gameplay de "Resident Evil 3: Remake" e Jill Valentine está poderosíssima

Muitos também acabaram rindo tranquilamente da história, e outro ainda sugeriu que a estratégia bem sucedida de divulgação fosse usada em outro game: “Deviam fazer isso com Prince of Persia! Mas acho que os diretores da Ubisoft não são tão espertos!”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).