Uma mulher lésbica deu queixa de discriminação contra uma unidade do Burger King de Washington, nos Estados Unidos. Ela alega que seu gerente a assediava insistentemente devido à sua orientação sexual, fazendo com que ela desenvolvesse quadros de ansiedade e até tentasse um suicídio.

O Washington Blade noticiou que Ingrid, que não quis seu sobrenome publicado, disse que depois de revelar ser lésbica, seu gerente a abordou várias vezes falando coisas do tipo: “Você gosta dessa mulher?” no ouvido dela.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ingrid também afirmou na denúncia que pedia repetidamente ao gerente que parasse de incomodá-la, mas ele não a atendeu. À certa altura, o gerente se aproximou de Ingrid na frente de um grupo de trabalhadores e perguntou a ela quem era “o homem” de seu relacionamento.

“Eu me senti tão constrangida, eles começaram a rir”, contou Ingrid na denúncia. “Eu disse a ele que não me sentia confortável e mesmo assim ele não parava”.

VEJA TAMBÉM:  Jovem gay processa hemocentro de SP que recusou doação de sangue
Ingrid. (Foto do Washington Blade por Michael K. Lavers)

Ingrid, 19, apresentou sua queixa ao escritório de Direitos Humanos de D.C. em 23 de dezembro, e depois que nenhuma ação foi tomada, apresentou uma queixa por escrito ao gerente distrital do Burger King de sua região.

O gerente a princípio reduziu o número de horas que Ingrid trabalhava, mas isso afetou seus ganhos por hora diretamente e pouco resolveu sua situação.

Ingrid ficou tão mal que chegou a tentar acabar com sua própria vida. Ela então tentou uma ordem de restrição contra o gerente, embora um juiz a tenha negado. Foi quando ela começou a sofrer graves ataques de ansiedade.

Ainda trabalhando no Burger King, ela decidiu processar a empresa, em suas palavras, para que nenhuma outro LGBTQ tenha que sofrer esse tipo de assédio no futuro: “Não quero que outra pessoa tenha ansiedade ou depressão por causa disso novamente”, disse ela.

VEJA TAMBÉM:  LGBTfobia: Mulher trans é agredida na saída de um bar em Taubaté

Vale lembrar que o episódio lamentável parece ser um caso isolado na companhia, ainda que nada justifique a inércia em uma ação mais efetiva da empresa. O Burger King já chegou a receber  pontuação de 100% no Índice de Igualdade Corporativa de 2019, divulgado pela Human Rights Campaign.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).