Na manhã da última terça, 8, a capital do Ceará, Fortaleza, amanheceu mais colorida, mas por um dado triste: cinco outdoors denunciavam os crimes contra a vida de travestis: “Procura-sy travestis vivas vivas vivas no estado do Ceará”.

Segundo o Mídia Bixa, a campanha criada pela Synestesyaa, com Design Gráfico de Ella Monstra e produção de Rodrigo Alencar é uma iniciativa que integra projeto contemplado no edital Cidadania Cultural e Diversidade, da lei Aldir Blanc, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (SECULT-CE).

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Uma das placas traz escrito: “o tempo é o tecido conjuntivo da vida, nos permitam viver”, reafirmando a luta e resistência contra a transfobia, crime de ódio que levou a vida de Dandara, famoso caso da capital cearense que ganhou o mundo pela crueldade.

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), diz sobre os casos de Fortaleza: “Nos chamando atenção para recorrentes casos onde o ódio a identidade de gênero se faz presente, nos trazendo reflexões sobre o gênero como fator relacionado a essa violência”.

VEJA TAMBÉM:  Namorada de jornalista lésbica assassinada comove as redes sociais com homenagem

Um dos exemplares se encontra na Avenida Washington Soares em Fortaleza, e já foi registrado por vários internautas e esperamos que não sejam vandalizados como quase toda campanha pelas minorias realizadas no país.