O governo aprontou mais uma.

Editou uma medida provisória que extinguiu o seguro obrigatório de veículos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Isso é bom?

Seria se os objetivos fossem outros. O truque é atingir seu desafeto, Luciano Bivar, presidente do Conselho de Administração da Seguradora Lider que, era a responsável por assegurar os automóveis e fazer a administração dos pagamentos. Luciano é também presidente do PSL, partido do qual o presidente se desfiliou por brigas internas.

A seguradora repassava ao SUS, bilhões de reais por ano para pagar internações vindas de acidentes de trânsito. Essa era a função do seguro obrigatório.

Cerca de quarenta por cento da arrecadação do SUS.

Outra besteira que, acabou sendo consertada pelo Congresso foi a de que sua insolência permitiu que as sociedades anônimas não mais publicassem seus balanços em jornais de grande circulação.

Por que?

VEJA TAMBÉM:  Justiça emite 1ª certidão de nascimento não-binária do Brasil; conheça Aoi

Porque estava com raivinha da imprensa e, sentiu-se mal tratado durante a campanha e, quis impedir uma fonte de renda dos jornais de todo o Brasil.

Decisões tomadas como se fossem monárquicas, vindas de um rei destrambelhado não fazem bem a ninguém. Nem ao rei e nem ao povo.

O Congresso Nacional votou a medida provisória e a arquivou, não a transformando em lei pois, publicar balanços somente no Diário Oficial é uma besteira porque ninguém lê diários oficiais.

Quanto ao seguro obrigatório, vamos ver como as pessoas com menos recursos vão se virar pois, o dinheiro do seguro obrigatório era bem vindo e sempre atendia aos mais pobres.

O SUS também vai ficar sem recursos e, não se sabe quem vai pagar as internações e, o pior, ERA A SEGURADORA QUEM PAGAVA O PAPEL MOEDA ONDE ERA IMPRESSO O DOCUMENTO DE PORTE OBRIGATÓRIO DO AUTOMÓVEL E, O DOCUMENTO DE TRANSFERÊNCIA.

VEJA TAMBÉM:  Está em nossas mãos resolver o preconceito sistemático nos aplicativos de corrida | Direitos LGBT

Como não pensa para agir, o governo nem pensou também como vão ser impressos agora os documentos que se renovam à cifra de 65 milhões de renovações anuais de tais documentos.

Dizem que há o tal papel de segurança até janeiro. Depois disso, quem for licenciar o carro, pode sofrer porque ninguém pensou quem iria entregar e pagar pelo papel.

Agora é sentar e esperar o congresso ser sensato , como o foi na história dos balanços publicados em jornais e, impedir essa sandice que é na verdade uma vingança de um garoto mimado que tem o poder nas mãos…