Alicia Keys compartilhou no Instagram a resposta que deu ao seu filho Genesis, de quatro anos, depois que o menino se sentiu “envergonhado” por querer unhas de arco-íris. No vídeo, a cantora pede “mais expressão” e menos “rótulos”.

https://www.instagram.com/tv/B4qqlV6ALKH/

Keys contou que seu filho foi com ela a manicure e pediu para fazer unhas de arco-íris. “Ele disse à moça que queria cores do arco-íris nas unhas e ela trouxe todas essas cores e pintou cada unha de uma cor diferente”. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Porém, depois que pintou as unhas, Genesis pareceu se arrepender da decisão. “Depois que ela pintou as unhas, ele olhou para mim e disse: ‘Mamãe, eu não quero isso nas minhas unhas’. Ele estava tipo: ‘As pessoas não vão gostar’”.

“Você acredita nisso? Ele tem quatro anos e já entende que alguém o julgará porque escolheu as cores do arco-íris nas unhas”.

VEJA TAMBÉM:  Youtuber se revolta com elogio de seguidor e defende morte aos gays

A cantora percebeu como a situação apontou para a questão maior de “quão completamente julgados somos o tempo todo”. Ela acrescentou: “Existem energias masculinas e femininas dentro de todos nós, ponto final, é assim que as coisas são”.

“É preocupante para mim que não podemos apenas explorar esses diferentes lados de nós mesmos, essas diferentes energias que estão dentro de nós. Eu geralmente expresso a energia masculina que está dentro de mim e é muito natural para mim, é assim que me sinto”.

No vídeo, a cantora conta que falou para Genesis: “Ninguém vai julgar, eles vão adorar, é tão legal. Veja como você é criativo, como você teve essa ideia. Fique com elas – você escolheu, gostou, você manda. Quem se importa com o que mais alguém diz?”

Ela também disse a ele que muitos homens pintam as unhas, o que fez com que o filho se sentisse melhor.

VEJA TAMBÉM:  "Tenho orgulho do meu casamento e do meu marido", rebate Pete Buttigieg após ataque homofóbico

Alicia Keys já escreveu músicas que exploram temas LGBT+ e também se  apresentou no evento Pride Live este ano pelo 50º aniversário da revolta do Stonewall em Nova York.Matéria traduzida do site PinkNews. Para ler a matéria original em inglês acesse aqui.