O atleta olímpico americano, destaque do esqui e abertamente gay, Gus Kenworthy, falou sobre o tempo em que viveu no armário escondendo sua sexualidade das pessoas, descrevendo o período como uma mistura de depressão e ansiedade.

Gus se abriu durante um discurso no Point Lidership Awards, um prêmio da Point Foundation, instituição que ajuda alunos LGBTs. Em sua fala, o atleta falou também sobre o presidente Donald Trump e o vice homofóbico Mike Pence, criticando suas medidas anti-LGBT.

“Eu gostaria de me sentir confortável o suficiente em minha pele pra saber que eu podia ser quem sou no mundo. Mas me levou anos para descobrir isso”, disse logo de início.

Gus Kenworthy falando no evento pró-LGBT.

E continuou: “A adolescência de um LGBT nunca é fácil. Envolve muito stress e ansiedade. Não raramente somos ridicularizados, sentimos medo e vivemos um tormento”, continuou.

Ele então lembrou da primeira medalha que ganhou no esqui, quando ainda estava no armário: “Aquele cara ganhando medalha na Rússia era eu, mas não eu totalmente. Me lembro de nem conseguir sentir o momento direito porque não me permitia ser eu na época, tentando sempre me controlar, tentando fazer o mundo acreditar que eu era alguém que eu não era”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os primeiros anos de glória no esqui não impediram o rapaz de, durante os anos em que viveu no armário, chegar a desejar dormir e não acordar mais, segundo seu próprio relato na premiação, aplaudido pela plateia.

Ao final de sua fala, Gus lembrou dos países onde a aceitaçãoLGBT ainda é nula e de onde, embora já existam direitos e aceitação, o conservadorismo ainda seja uma realidade: “Existem países como Brunei, onde gays são punidos com a morte a pedradas nas ruas. Até nos Estados Unidos temos um presidente que já fez ataques públicos aos LGBTs, principalmente nossos irmãos transgêneros e pessoas não binárias. E temos um vice presidente que já defendeu cura-gay, pelo amor de Deus!”.

Assista abaixo na íntegra o discurso de Gus:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).