A apresentadora Fernanda Gentil causou polêmica na Internet após uma entrevista concedida à Folha de S. Paulo onde defendeu “respeito a racistas e homofóbicos”.

No último domingo (27), a coluna de Mônica Bérgamo na Folha de S. Paulo trouxe Fernanda Gentil como entrevistada. Entre perguntas sobre seu novo programa na Rede Globo, “Se Joga”, e sua participação no filme de Maísa, “Ela Disse, Ele Disse”, a apresentadora deu declarações, no mínimo, problemáticas.

Casada há quatro anos com a jornalista Priscila Montandon, e mãe de Gabriel e do afilhado Lucas (de 4 e 11 anos respectivamente), Gentil comentou sobre a criação dos seus filhos:

“Tem que ter a naturalidade das coisas. Eu também não vou botar meu filho [vestido] de rosa só pra mostrar que eu sou ‘modernosa’ e que eu estou nessa bandeira. Não vou botar um filme gay pra ele ver e dizer: ‘Olha aqui, ó’. Ele vai vestir porque gosta. Vai amar alguém porque ama, porque tem uma essência parecida. Depois, por fora, ele vai ver qual é a dele, se é a mulher ou se é o homem”, disse ela.

A apresentadora também revelou que não torce para ter um filho gay, pois entende que vive em um país homofóbico: “Eu torço para ter um filho gay? Não. Infelizmente não torço. Não torço porque o Brasil não é um ambiente 100% seguro [para os homossexuais]”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mesmo assim, ela reforça que vai amar seus filhos independente da orientação sexual: “Vou amar [os filhos] de qualquer jeito, até se ele disser que gosta de cachorro. A minha luta é para que eu viva num país que me dê segurança de saber que eles estão seguros com qualquer escolha deles. Qualquer coisa, tá? Não só com gay.”

Porém, o ponto mais polêmico da entrevista foi a declaração sobre homofobia e racismo. Na matéria, a apresentadora diz respeitar pessoas racistas e homofóbicas:

“Respeito quem acha um crime ter o beijo gay. Agora, não vai bater em quem beija, entendeu? [Respeito] quem infelizmente é racista. Agora, vai discriminar, bater, matar porque é de outra cor? Aí não.”

Questionada sobre sua posição política e os discursos LGBTfóbicos do atual presidente do país, Gentil optou por não revelar seu voto e afirmou que “é pelo partido Brasil”: “Se isso é o discurso de alguém, não sei se eu votei nele ou não. Mas é o meu discurso. Antes de conhecer Bolsonaro ou de ele falar qualquer coisa, eu estou pelo partido Brasil”, declarou.

As respostas contraditórias e problemáticas repercutiram negativamente nas redes sociais e o nome de Fernanda Gentil foi parar nos treding topics do twitter com pessoas pedindo pelo seu “cancelamento” e decepcionadas com os discursos da apresentadora.

Confira abaixo alguns tweets opinando sobre a fala de Fernanda Gentil:

Poxa, Fernanda =/