Primeiramente, me perdoe o título, mas não achei nada mais apropriado. Ativistas LGBT e representantes dos direitos de todo o mundo estão furiosos com o ministro italiano Lorenzo Fontana, que disse ao assumir o ministério da Família e Deficiência do país, que “famílias gays não existem”.

Bostejando pela boca em sua pose, ele afirmou: “Acredito que família é onde uma criança tem pai e mãe”, simplesmente se esquecendo das milhares de mães solteiras, crianças criadas por avós, ou ainda, crianças de pais divorciados que acabam tendo duas famílias e não deixam de ter todo amor e carinho por conta da formação familiar.

“Devemos decodificar o que está acontecendo nos cartórios italianos que têm registrado filhos de pais homossexuais”, criticou ele, deixando claro que a Itália deve enfrentar alguma tentativa por parte do ministro e dos conservadores, de regredirem em direitos já conquistados principalmente pela população LGBT.

Marilena Grassadonia, presidente da Associação “Famílias Arco-Íris”, uma ONG LGBT da Itália, afirmou: “Estou chocada como pode alguém como este senhor ser nomeado ministro da Família diante da realidade do mundo de hoje”.

Não existem famílias gays, ministro? O que dizer então dessas no vídeo abaixo, fora muitas outras, hein?

Em uma reply maravilhosa que a gente adoraria que alguém traduzisse pro italiano e mandasse pra esse ministro, um internauta comentou: “Se famílias gays não existem, podemos parar de pagar impostos? Não se pode cobrar alguém que não existe!”. Pois é!

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).