Se você acha que o pior que pode achar em aplicativos de encontros gays são os discretos dizendo “não sou e nem curto afeminados” ou “não sou e nem curto negros”, gratuitamente e sem que ninguém pergunte, se enganou.

Foi revelado que o novo alvo de evangélicos desocupados agora são os aplicativos de encontros gays como Grindr, Hornet, Scruff, dentre outros.

Não que não tenha religioso nos aplicativos, né? Mas desta vez, infelizmente não se trata de mais enrustidos hipócritas que “pegam” na encolha mas domingo estão na missa onde “pregam” contra tudo que fizeram “no sigilo”.

Não se sabe ainda de onde partiu a iniciativa bizarra, mas em um print que já viralizou nas redes sociais, é possível ver um exemplo de como funciona a abordagem:

Repare que mesmo com o usuário educadamente negando a não solicitada proposta de “cura”, o evangélico insiste assumindo que está expondo o perfil privado de um usuário do aplicativo em um evento público: “A igreja toda está assistindo esta conversa. Estamos em vigília profetizando que até ano que vem você será uma nova pessoa e aceitará Jesus”.

Não, muito obrigado! Absurdo, né? Seguisse um décimo do que Jesus realmente falava, não fariam isto. A começar pelos ensinamentos de não julgar e amar ao próximo.


Veja também:


Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).