Parece que enfim está caindo a ficha da mulher trans mais famosa do mundo, Caitlyn Jenner – que foi defensora ferrenha da candidatura do então presidenciável Donald Trump nas eleições americanas dois anos atrás.

Em uma nova entrevista ao Washington Post, ela admitiu que sua visão política mudou muito desde então.

“Desde 2015, aprendi muito sobre os obstáculos da nossa comunidade, os políticos que nos rodeiam e os lugares onde minha voz poderia ajudar. Refleti sobre minha posição privilegiada e como eu poderia tê-la usado para fazer diferença”, admitiu Caitlyn.

Mesmo antes de sua transição, Caitlyn sempre votou pelo partido republicano, de visão conservadora. Ela afirmou que acreditava que seu apoio ajudaria o partido a abrir seus olhos quanto a comunidade LGBT.

“Infelizmente eu estava errada. A realidade é que a comunidade trans é constantemente atacada por este presidente. O líder da nossa nação mostrou zero consideração a uma parcela já marginalizada da nossa sociedade. Ignorou a nossa humanidade. Insultou a nossa dignidade”, admitiu.

E continuou: “Ele usou os direitos das pessoas trans  pra conseguir voto em suas políticas anti-trans e desculpa de que tudo era para ‘proteger o país’. É a política em seu pior. Inaceitável, triste e me machuca muito”.

De acordo com ela, as medidas de Trump, para banir militares trans nas forças armadas e a nova proposta atual de não se obrigar as pessoas a respeitarem e tratarem pessoas trans pelo gênero e sim apenas sexo biológico, foi o que a fez mudar o pensamento. E não era pra menos, né?

“A esperança que eu tinha nele acabou. Não posso apoiar quem trabalha contra os meus. Não apoio mais o Trump. Aprendo agora com meus erros e quero seguir em frente”, admitiu.

“Não seremos apagados!”, finalizou ela reproduzindo a frase “We will not be erased”, lema da campanha contra a medida atual de Trump contra as pessoas trans.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).