Açúcar, especiarias, glitter, teia de aranha e … possessão fantasmagórica de espíritos? Será que estes seriam ingredientes que compõem grande parte da população LGBT?

Isso é, de acordo com um estudo bizarro (e homofóbico, né?) feito por uma fundação chamada Spiritual Science Research Foundation (que no momento da redação foi retirado do ar). Pra quem achava que gays eram possuídos só pelo ritmo Ragatanga…

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Dá pra levar a sério? Claro que não! Então bora rir um pouco e saber o que mais essa teoria diz…

Bem, de acordo com a “””pesquisa””” (sim, entre muitas aspas), maior parte dos gays é, na realidade, possuída por alguma forma de obsessão de espíritos fantasmagóricos – 85% mais exatamente. E estes espíritos seriam a força motriz por trás da nossa homossexualidade.

Achou ruim? A explicação da homossexualidade por eles é ainda pior: “A principal razão por trás da orientação sexual gay é que eles são homens obsidiados por fantasmas femininos. E estes fantasmas femininos, que ‘naturalmente’ se atraem pelo masculino, fazem com que estes homens possuídos se atraiam por outros homens”, escreveu a Spiritual Science Research Foundation em seu “””estudo””” divulgado pelo Pink News.

VEJA TAMBÉM:  Terapeuta que defendia cura gay é flagrado em aplicativo de encontros gays
Espíritos gays obsidiando humanos? (Foto: Gif / Google Imagens)
Espíritos gays obsidiando humanos? (Foto: Gif / Google Imagens)

E a teoria não se limita a homens gays, não! Lésbicas também vivenciariam a mesma possessão, mas aí, vinda de espíritos masculinos… Ou seja, o tal cheiro de couro sentido fortemente pela Nazaré ao avistar as sapatonas, viria diretamente destes espíritos masculinos!

E será que dá pra piorar? Sempre dá e muito! Ainda de acordo com o PinkNews, o artigo também afirma que as pessoas LGBTs são mais propensas a pensamentos “assassinos”, desfilando nuas umas com as outras e usando “palavrões” que as tornam “mais suscetíveis a serem influenciadas por energias negativas que lhes dariam estes pensamentos de exibir sua homossexualidade sem vergonha e de maneira ‘até agressiva’”.

Isso, é claro, segundo esta teoria que não tem qualquer base em ciência, estudo. E realmente não tem outra função aparentemente senão mostrar o quão longe chega a imaginação de pessoas homofóbicas e mal resolvidas só pra justificarem seus preconceitos.

VEJA TAMBÉM:  Netflix responde mãe que reclamou de beijo lésbico em animação vista pelo filho
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).