Um estudante transgênero ganhou uma ação e foi indenizado em mais de U$300.000 dólares – equivalente a mais de R$ 1 milhão de reais – após ser restringido de usar o banheiro masculino, referente à sua identidade de gênero. O ocorrido foi em uma escola localizada em Minnesota, nos Estados Unidos.

O fato ocorreu quando Nick Himley, homem trans, foi impedido de frequentar o banheiro masculino quando competia no time de natação no ano e 2016. A União Americana de Direitos Civis (ACLU) então, entrou com uma ação contra o colégio, e, recentemente, após quase 5 anos, finalmente recebeu uma resposta.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Estudante trans é indenizado em um milhão
Estudante trans é indenizado em um milhão (Foto: Reprodução/Freepik)

No Twitter, a organização comemorou a indenização e emitiu uma declaração oficial: “Acabamos de encerrar nossa coletiva de imprensa, falando sobre um grande acordo para nosso cliente N.H. do Distrito Escolar de Anoka-Hennepin. Resumindo: esta é uma grande vitória para N.H. e uma grande vitória para estudantes transgêneros”, escreveu a ACLU.

Em outro comunicado, desta vez emitido por Nick, ele alega que espera que nenhum outro estudante transgênero tenha que passar por uma situação de preconceito e extremamente desagradável igual a essa.