A Escolinha Maria Felipa, de educação infantil, afro-brasileira e bilingue, que fica em Salvador na Bahia, respondeu um questionamento recebido por Whatsapp sobre a presença de um professor trans em seu corpo docente.

“Vocês tem um professor trans, né?”, pergunta provavelmente um pai ou mãe da escola ao Whatasapp da escola, que prontamente responde: “Sim, sim. O professor Bruno Santana. Um excelente profissional!”.

Nisso, fingindo não ter preconceito mas estando apenas com preocupação, a pessoa ainda pergunta: “Não que eu concorde, mas você não acha que isso pode ter diminuído o número de matrículas de vocês?”.

No que poderiam ter recuado, afinal vivemos em um país predominantemente LGBTfóbico, a escola não pensou duas vezes e respondeu: “Quem acha que uma pessoa trans, apenas por ser trans, não pode educar seu filho, não merece  nossa escola.”

Veja abaixo o post do Facebook da escola, que compartilhou a publicação com orgulho e ainda afirmou: “Nosso interesse é lutar e construir pela via da educação o mundo que acreditamos. Não negociamos nossos sonhos!”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Na Internet, o post repercutiu e teve milhares de compartilhamentos e elogios de internautas parabenizando a postura livre de preconceitos da instituição. “A escola eu já tenho, só falta o filho”, disse um deles.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).