Um dos homens presos pelas autoridades da Chechênia (um território russo) por ser gay, acaba de ser capturado com colaboração de seu próprio pai, por homens fardados em São Petersburgo na Rússia.

Zelimkham Akhmadov, de apenas 20 anos, tentou fugir para a Rússia depois que autoridades da Chechênia o prenderam mediante ao regime anti-gay da região. Desde o ano passado foram revelados verdadeiros campos de concentração onde a Chechênia mantém homossexuais prisioneiros e a Rússia finge que não vê.

Depois de ser preso, torturado e pressionado a dedurar outros amigos que seriam gays, Zelimkam conseguiu escapar da Chechênia, indo se esconder em São Petersburgo na Rússia. Foi quando autoridades o colocaram na lista de fugitivos procurados do país.

Zelimkhan manda mensagem de texto onde pede por ajuda após ser sequestrado.

Escondido na casa de um amigo também LGBT, nem para a família ele podia voltar, uma vez que seu pai instruiu a quem o achasse para matá-lo pela honra da família.

O primeiro atentado a vida de Zelimkham aconteceu em abril deste ano. Alguns de seus familiares tentaram colaborar com a polícia e entregá-lo, mas ele conseguiu escapar. Foi então que autoridades conseguiram localizá-lo descobrindo o paradeiro de um amigo que estava dando abrigo para o rapaz.

Depois disso ele ainda tentou pedir ajuda da Rede LGBT Russa, uma organização não governamental (óbvio!) que ajuda LGBTs pelo país. Acontece que, ao chegar a um local que foi prometido como seguro na armadilha montada pela polícia, seu pai e autoridades o forçaram a entrar em um carro.

Gritando por ajuda, ele foi sequestrado e ainda não se sabe o paradeiro ou o que houve com o rapaz.

A Rede LGBT Russa chamou a polícia de São Petersburgo para abrir uma investigação sobre seu sequestro. Advogados da organização também estão apelando aos Direitos Humanos da Federação Russa por ajuda.

(continua abaixo)


Assista também:



Veja também:


Freedom House, uma organização independente que luta por democracia e Direitos Humanos, falou à imprensa sobre o sequestro de Zelimkhan: “A perseguição a comunidade LGBT na Chechênia infelizmente está longe de acabar. Como muitos outros, Zelimkhan foi preso por autoridades locais, torturado e agredido em função de sua orientação sexual.”

A Freedom House também pediu ajuda da Assembleia Parlamentar do Conselho Europeu: “Devido as autoridades russas colaborarem com a homofobia, solicitamos urgentemente ajuda ao PACE (Parliamentary Assembly of the Council of Europe), pedindo interferência internacional e a imprensa para investigarem as atrocidades comedidas pelas autoridades chechênias.

A execução de homossexuais na Chechênia já data de Dezembro de 2016. Até agora se tem notícia de pelo menos 120 homens presos e torturados em campos de detenção, e em alguns casos, sendo até mortos.”

O líder da Chechênia, Ramzan Kadyrov, ao ser perguntado pela imprensa, ironicamente nega a existência de pessoas gays na Chechênia, e ainda afirma que estes são seres possuídos pelo demônio, segundo ele, não são pessoas.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).