Em um vídeo sendo entrevistada pelo portal Papelpop, e divulgado pelo Twitter do Quebrando o Tabu na Internet, a drag queen Aretuza Lovi falou sobre a traumatizante infância sendo uma criança gay.

“Eu vivi com meu pai, minha infância toda apanhando e sendo torturado sem saber os motivos. Mas era por ser afeminado”, revelou Bruno, que hoje curiosamente é sendo afeminado e dando muita pinta na pele da sua personagem, a drag queen Aretuza Lovi.

Ele vai além e explica outros episódios e exemplos de agressões físicas e psicológicas sofridas. Se tiver estômago, dê o play abaixo:

Felizmente hoje, Bruno é sucesso e todo preconceito de seu pai não passa de um passado muito triste, próximo ao presente de muitos jovens LGBTs maltratados por suas famílias “tradicionais”, onde o ódio vem antes do amor.
Aproveite e assista ao novo lacre que é o novo clipe de Aretuza com feat. de ninguém menos que Iza

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).