Bad Bunny é um grande artista do meio mainstream que foge dos padrões do hip-hop tradicional. O latino não rotula sua sexualidade e sempre que pode mostra seu apoio à comunidade LGBTQ+.

Ontem (27), se apresentando no The Tonight Show, um dos programas de maiores audiências da TV americana, ele fez um protesto contra o assassinato de uma mulher transgênero. O artista utilizou uma camisa escrito “eles mataram Alexa. Não um homem com saia”.

Alexa foi morta no início do ano em Porto Rico, país natal de Bad Bunny com alto índices de violência contra LGBTQs. Ela foi assassinada simplesmente por usar o banheiro feminino em um McDonald’s.

Ela havia sido acusada de causar desordem urinando em pessoas, o que não foi constatado. Pouco depois, Alexa levou um tiro e tudo foi filmado e postado no YouTube, ao som de risadas. Quatro adolescentes estão sendo investigados no caso.

Pegando todos de surpresa, Bad Bunny lançou seu segundo álbum de estúdio. O trabalho se chama “YO HAGO LO QUE ME DA LA GANA” e já é um fenômeno em sucesso. Ouça:

22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.