Bad Bunny é um grande artista do meio mainstream que foge dos padrões do hip-hop tradicional. O latino não rotula sua sexualidade e sempre que pode mostra seu apoio à comunidade LGBTQ+.

Ontem (27), se apresentando no The Tonight Show, um dos programas de maiores audiências da TV americana, ele fez um protesto contra o assassinato de uma mulher transgênero. O artista utilizou uma camisa escrito “eles mataram Alexa. Não um homem com saia”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Alexa foi morta no início do ano em Porto Rico, país natal de Bad Bunny com alto índices de violência contra LGBTQs. Ela foi assassinada simplesmente por usar o banheiro feminino em um McDonald’s.

VEJA TAMBÉM:  Britney Spears receberá homenagem por apoio à comunidade LGBTQ

Ela havia sido acusada de causar desordem urinando em pessoas, o que não foi constatado. Pouco depois, Alexa levou um tiro e tudo foi filmado e postado no YouTube, ao som de risadas. Quatro adolescentes estão sendo investigados no caso.

Pegando todos de surpresa, Bad Bunny lançou seu segundo álbum de estúdio. O trabalho se chama “YO HAGO LO QUE ME DA LA GANA” e já é um fenômeno em sucesso. Ouça:

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.