O Papa Francisco utilizou seu discurso no Congresso Mundial da Associação Internacional de Direito Penal pra chamar a atenção sobre homofobia ao comparar perseguições a homossexuais com Hitler e nazismo.

A conferência, que reunia especialistas em direito penal do mundo todo, durou três dias e recebeu um longo discurso do Papa sobre o assunto.

Não é coincidência que, nos dias atuais, haja um ressurgimento de símbolos típicos do nazismo. E devo confessar a vocês que, quando ouço esse discurso de alguém responsável pela ordem ou pelo governo, penso nos discursos de Hitler em 1934, 1936 ”, disse ele.

Com a perseguição de judeus, ciganos e pessoas com tendências homossexuais, hoje essas ações típicas [do nazismo] representam ‘por excelência’ uma cultura de discriminação e ódio. Foi o que foi feito naqueles dias e está acontecendo novamente nos dias de hoje“, apontou o líder da Igreja Católica.

Nesta mesma semana, o Papa se reuniu com Jayne Ozanne, uma importante líder britânica evangélica que tem um extenso trabalho com a comunidade LGBT e a igreja evangélica. Ela apresentou ao Papa um estudo de sua fundação sobre os efeitos e traumas causados pela terapia de conversão. Segundo Jayne, o Papa se mostrou preocupado quanto às terapias de conversão, popularmente conhecidas como “cura gay” e pediu por “orações”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA: