Em Belo Horizonte, Minas Gerais, um rapaz gay de 19 anos conseguiu por pouco se livrar de uma tentativa de assassinato homofóbico.

Segundo a vítima, que teve a identidade protegida pelo portal de notícias mineiro BHAZ, o autor do crime se passou por gay no Grindr (aplicativo de encontros gays) e propôs encontrá-lo após conversarem de sábado até terça passada, o que o jovem aceitou.

Ao chegar no local marcado para o encontro na última terça-feira (23), o rapaz lhe mostrou uma arma e falou que ele tinha cinco segundos para correr.

“Ele deveria achar que eu ia correr para minha casa e assim ele conseguiria atirar, mas eu corri para a área comercial que tem ali e consegui me salvar”, relatou a vítima à reportagem.

Depois de conseguir se esconder em um estabelecimento comercial, o jovem contou que – antes de ser bloqueado – recebeu uma mensagem do contato afirmando: “Surpresa! Bolsonaro 17!”.

A vítima registrou denúncia na Polícia Militar: “A polícia disse que vai abrir inquérito. Alguns amigos também tem tentado me ajudar a localizar o autor do crime no aplicativo, mas foram bloqueados.”.

Movimentos sociais e representações parlamentares em prol dos Direitos Humanos estão se mobilizando para que investigar e prevenir esse tipo de ataque de pessoas que clamam serem eleitoras de Bolsonaro, algo que tem se tornado frequente nas últimas semanas em que já foram registrados mais de 70 casos.

“Esse processo eleitoral tem trazido ainda mais manifestações de ódio e de violência que ferem a integridade de pessoas LGBTs. A gente vê uma onda de ataques horríveis, em todos os lugares do Brasil. Em grande parte das vezes, atreladas a uma defesa da candidatura de Jair Bolsonaro”, disse à reportagem o ativista LGBT Gustavo Ribeiro.

Alguns dias atrás inclusive, o próprio aplicativo Grindr emitiu um aviso oficial aos seus usuários para que tomem cuidado nos encontros pois este tipo de ocorrência tem sido relatada ultimamente.

Em caso de ataques, contacte imediatamente algum desses telefones: 100 (Disque Direitos Humanos), 181 (Disque Denúncia) ou 190 (Polícia Militar).

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).