É um ilícito civil, ou seja, um dano causado a alguém, alterar uma obra intelectual ou obra de arte, independentemente de ser de sua propriedade.

Aliás, sobre propriedade intelectual ou obra de arte, é importante que você saiba que você compra os direitos sobre a peça, cuja propriedade artística pertence somente a quem a fez.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O fato de o artista te vender uma obra de arte não quer dizer que você pode rabisca-la como achar melhor e, quanto mais para fazer chacota na internet.

Eu não posso pegar um vídeo que ele fez, e editar e colocar no ar.

Ainda que ele tivesse me vendido o vídeo.

É mesmo confuso ter comprado sem ter a propriedade de uma obra artística. Mas, é claro para qualquer um que o que Carlinhos fez era ilegal.

VEJA TAMBÉM:  Ministério da Educação desmonta pasta que defendia diversidade

Rabiscar um quadro de autoria de outra pessoa, ainda que o proprietário tenha permitido já é grave.

Fazer isso e propagar na internet que fez, é risível pois, é como se filmar matando alguém e postar na internet.

Essa pintora, autora do quadro, tem todos os motivos do mundo para processá-lo.

Mas o que me chamou a atenção foi o fato de ele vir com um discurso de que fez isso mas, também doou cinquenta mil reais para a campanha do outubro rosa. Ora, Carlinhos, faça-nos um favor: fica quieto. A doação perdeu completamente o sentido depois de ele a ter anunciado e, como desculpa para uma má ação.

Esse cara não aprende mesmo. Sua soberba vai aumentando e, ele vai sempre pondo as mãos pelos pés porque, não tem assessoria competente para impedir esse tipo de coisa que ele faz e, não deve permitir que um assessor lhe diga o que fazer.

VEJA TAMBÉM:  Pais homofóbicos acusam Dan Reynolds de "tornar suas crianças gays"