E agora?

Hoje vi uma matéria de jornal dizendo que o Brasil e o Irã priorizam a economia ao invés da saúde, ao contrário de França, Alemanha e Itália. Ora, quem é pobre está preocupado em comer para sobreviver e não sobreviver para comer. É fácil ser um país rico, fechar tudo por um mês e aguardar em casa com a geladeira cheia e as contas pagas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O Prefeito de São Paulo decretou que o comércio tem que fechar.

Obviamente, com o comércio fechado, as pessoas tendem a ir menos às ruas e, fica priorizado o isolamento social.

Na teoria e em países ricos, a ideia é perfeita. Também parece perfeito para quem é empregado. Mas, e para os donos de pequenos negócios? Como fica? Quem paga isso?

Na verdade isso não é bom nem para empregados porque, sem faturamento, na volta o seu emprego não estará mais lá…

VEJA TAMBÉM:  Fim do seguro obrigatório de automóvel é vingança pessoal e não medida de Estado | Direitos LGBT

Todavia, o Senhor Prefeito não suspendeu a cobrança de impostos no período.

Os empresários, no dia 20 de cada mês, têm que recolher os impostos como ISS, ISSQN e IPTU, e todos os outros impostos municipais.

A Prefeitura também não disse se vai ajudar os pequenos comerciantes a, de alguma forma, se sustentarem.

Sim, desde o governo federal, passando pelo Estadual e, chegando ao Municipal, todos devem deixar seus empregados em casa, pagar seus salários e, fechar seus negócios.

Que lindo!

Quem decretou está ajudando a pagar a conta?

Ao menos diminuiu a cobrança dos impostos?

Não.

É preciso fazer o isolamento social mas, as autoridades não podem decretar que as pessoas parem seus negócios e, estejam obrigados a pagar empregados, alugueis e contas dos seus próprios bolsos.

Decisões públicas são pagas com dinheiro público.

Não se esqueçam disso na próxima eleição.

VEJA TAMBÉM:  Diva consciente, Pabllo dá esporro em gays fazendo festinhas na quarentena; assista