Aaron Carty, também conhecido por seu trabalho como a drag queen que imita a Beyoncé, caminhou por sete dias e subiu 5.364 metros para chegar ao Everest Base Camp e performar como a Queen B.

Sem água limpa para beber ou aquecimento adequado em temperaturas congelantes em meio a tanta neve, carregando uma roupa de Beyoncé e sofrendo de enjôo por conta da altitude, Carty finalmente realizou um sonho que tinha desde os 16 anos de idade.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Percebendo que era um desafio tão difícil, eu pesquisei no Google para ver se uma drag queen já havia feito isso antes. Não tendo encontrado nada, não resisti em levar a Beyoncé Experience comigo, então foi só por diversão”, disse ele ao Pink News.

No entanto, levar tudo o que era necessário para se transformar em Beyoncé exigiu muito sacrifício. A mala de Carty pesava, inicialmente, 15 kg, mas havia um limite de 10 kg para seu voo. Então, ele conseguiu reduzir sua bagagem.

VEJA TAMBÉM:  Beyoncé faz discurso emocionante aos LGBTs no GLAAD Awards; assista

Sete dias depois, seu grupo chegou ao acampamento, mas agora era hora de vestir calças jeans em temperaturas de -15 °C.

“Andar por quatro horas na neve, para depois tirar a roupa na frente de 100 pessoas para dançar, não é muito divertido”, brincou o artista. “É uma experiência única”.