A Suíça deu grandes passos em direção à igualdade e aos direitos LGBT.

De acordo com o Gay Times, o Conselho Nacional da Suíça aprovou um projeto de lei que inclui a legalização do casamento homoafetivo no país. Além disso, o novo conjunto de leis permite que pessoas trans mudem de gênero legalmente e também concede aos casais de lésbicas a possibilidade de usar bancos de esperma.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Com a notícia, a Suíça se torna o 29º país a legalizar o casamento homoafetivo no planeta.

Olga Baranova, da campanha Marriage For All, expressou seu entusiasmo pelas novas leis, afirmando: “Estamos lutando por isso há sete anos”.

O pedido para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi levado pela primeira vez à câmara alta do legislativo da Suíça em 2013.

“Este não é apenas um marco na luta pelos direitos LGBT da população suíça, mas também uma importante vitória por sua dignidade, sua aceitação e sua inclusão na sociedade”, disse o grupo de campanha Casamento para Todos.

VEJA TAMBÉM:  Suíça aprova pena de prisão para quem for homofóbico ou transfóbico
Parada LGBT em Zurique na Suíca. (Foto: zuerich.com)
Parada LGBT em Zurique na Suíca. (Foto: zuerich.com)

Mas vale lembrar que, mesmo com a aprovação deste monumental projeto de lei, ainda existe a possibilidade de um referendo nacional sobre a igualdade no casamento caso a oposição homofóbica reclame das conquistas.

Matthias Erhardt, da Rainbow Family Association, na Suíça, disse que se for o caso, aceita o desafio potencial: “Se a oposição quiser iniciar um referendo, estamos prontos.”

Ele continuou: “Temos 82% da população conosco na opinião popular, graças à força de mobilização da comunidade LGBT, nossa organização parceira e os partidos políticos nos apóiam. Vamos aumentar ainda mais a aceitação das pessoas LGBT na sociedade se houver uma campanha de referendo. ”

Embora haja progresso, alguns já identificaram a necessidade de melhorias, especificamente no que diz respeito à comunidade trans. O novo projeto de lei só permite que pessoas com 16 anos ou mais mudem de gênero legalmente sem o consentimento dos pais.

VEJA TAMBÉM:  Trans já podem alterar nome e gênero diretamente nos cartórios de SP

Alex Recher, chefe dos serviços jurídicos da Transgender Network Suíça, abriu à Reuters sobre o projeto de lei: “Por um lado, estamos super felizes que haverá esse reconhecimento legal de gênero baseado na autodeterminação, de uma forma muito rápida e procedimento simples. Mas, por outro lado, ainda há muito o que se preocupar e lutar por aqueles com menos de 16 anos.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).