De acordo com a coluna de Ancelmo Góis, do jornal O Globo, a 2° Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou em 10 de abril o julgamento virtual do caso que se refere ao tratamento de conversão sexual, conhecidas como “cura gay”.

A ministra Cármen Lúcia, relatora do caso, já havia cassado uma decisão da Justiça Federal do DF que liberou psicólogos de todo o país a realizarem a “terapia”. A ação foi levada ao STF pelo Conselho Federal de Psicologia, que restabeleceu norma pela proibição.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“A psicologia e a ciência não admitem que as usem a serviço da discriminação. Há décadas que a homossexualidade não é considerada nem doença nem desvio pela Organização Mundial da Saúde. Não precisa de orientação nem de cura”, afirmou Rogério Giannini, presidente do Conselho Federal de Psicologia.

O julgamento deve seguir até a próxima sexta. E vamos esperar que prevaleça o bom senso e este tipo de tortura seja definitivamente proibido no Brasil.

VEJA TAMBÉM:  Psiquiatra que realizava “cura gay” é flagrado em sexo gay com pacientes

Conheça no vídeo abaixo mais sobre a cura gay:

Foto: Unsplash/ Sharon McCutcheon