O presidente Jair Bolsonaro (PSL) revelou que pretende substituir o termo “genitor” ou “filiação” nos campos destinados a filiação na documentação relativa a passaportes brasileiros por “pai” e “mãe”. As informações são do portal UOL.

A proposta preconceituosa, excludente e de viés ideológico, foi prometida à Bancada Evangélica do Congresso em café da manhã no Palácio da Alvorada e já está sendo vista como tentativa do presidente de agradar a frente que vem deixando de apoiá-lo integralmente desde o início do governo.

Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro em encontro com Bancada Evangélica. Imagem: Marcos Corrêa/PR – UOL

Desta maneira, existiria uma burocracia a mais para famílias de duas mães, dois pais ou pais e mães solo, na hora de preencher o formulário e documentação necessária para se obter passaporte, em uma clara tentativa do governo Bolsonaro de invisibilizar e deixar de reconhecer principalmente as famílias homoafetivas.

Em seu site, a Polícia Federal explica que adota o termo “genitor” ou “filiação”, ao invés de “pai e mãe”, justamente em respeito às uniões homoafetivas e outras famílias formadas só por pai ou só por mãe, ou ainda, quando é há outro vínculo familiar (tio, avó, etc.) responsável por um menor.

O presidente não avisou se a mudança afetará todos os novos documentos ou apenas os formulários para aquisição de passaporte. Também não ficou claro qual será o custo aos cofres públicos da mudança por mero capricho.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).