No Código de Defesa do Consumidor existe um princípio, chamado fato do produto. Isso quer dizer que o produto é defeituoso desde o projeto e, não serve para o fim a que se destina.

É como um carro cuja fiação elétrica faz com que ele pegue fogo com facilidade. Isto é o fato do produto: um mau projeto que derivou para um bem que não funciona e não serve para o fim a que se destina.

Isso foi a definição técnica de uma coisa que não se presta para o que foi feita mas, vamos falar mesmo de homofobia praticada por gay e racismo por negro.

Num país onde uma mulher machista é ministra dos direitos humanos e minorias, é fácil encontrar incongruências como Diego Hypolito e Sergio Camargo. Algum “bug” deu na linha de produção…

Diego Hypolito, saiu do armário (e nem precisava) para, depois de ouvir as falas homofóbicas do Governo Federal, ir dar pinta de evangélico e louvar Jesus com o presidente e Micheque.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os dois: tanto o bolsonarismo, como as igrejas evangélicas são visceralmente contra os homossexuais, de que natureza forem LGBTQ e todas as demais letras do alfabeto que você queira por nessa sigla.

Como figura pública, Diego jamais poderia ter feito o que fez. Pegou mal e a comunidade caiu de pau em cima dele e ele, todo choroso, disse que não fez por mal. Até o contrato da publicidade de um lubrificante perdeu.

Ora, figuras públicas têm que tomar muito cuidado com o que falam e com quem aparecem.

De outro lado, Sergio Machado, recém empossado presidente da Fundação Palmares, criada para defender e fomentar a cultura e manifestações afro brasileiras, é um racista de primeira grandeza. Veja bem, um negro, presidente da fundação de cultura afro-brasileira, que é racista.

Diante da repercussão de suas falas absurdas e desconectadas da realidade do cargo que vai ocupar, teve seu perfil no Instagram desativado pelos muitos usuários que passaram a ataca-lo. Antes de ser massacrado, seu perfil o descrevia como “negro de direita, contrário ao vitimismo, aos direitos dos manos e ao politicamente correto.”

Ele acha que Thais Araujo deve ir morar na Africa já que gosta tanto da cultura africana!

Como assim???

Racismo é crime! Homofobia é crime!

Se este fosse um país sério, um desses promotores que adoram holofotes, deveria propor ação criminal contra os dois. Diego por homofobia e, Sergio por racismo.

Nestes tempos tão estranhos, um gay homofóbico e um negro racista é o que tem pra hoje neste país que ninguém mais entende…