A prefeitura da região de Mie, no Japão, tornou-se a primeira do país a tornar ilegal a revelação da sexualidade ou identidade de gênero de pessoas LGBT+ sem sua permissão. Segundo informações do Japan Today, em 3 de junho, o governador Eikei Suzuki anunciou a proibição como parte de uma lei antidiscriminação mais ampla na região.

De acordo com a nova lei, além de ser proibido revelar a orientação sexual ou a identidade de gênero de uma pessoa LGBT+, também é ilegal a obrigar a revelar.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O governador Suzuki explica que essa revelação a força “pode ​​desestabilizar as relações familiares e profissionais e levar as pessoas ao isolamento, interrompendo suas amizades e o contato com outras pessoas”.

Embora o sexo gay tenha sido criminalizado apenas por um breve período na história do Japão, o casamento entre pessoas do mesmo sexo não foi legalizado e a identidade de gênero e a orientação sexual permanecem um tabu.

VEJA TAMBÉM:  Atletas do vôlei do Japão brigam e fazem as pazes com beijo na boca

Suzuki ainda acrescenta: “Precisamos fazer mais para criar uma sociedade que se preocupe com os outros”.

Em breve uma conferência de especialistas irá deliberar sobre qual deve ser a penalidade pelo crime. Embora Mie seja a primeira prefeitura do Japão a aprovar essa lei, a cidade de Kunitachi introduziu uma proibição semelhante em abril de 2018.

A saída do armário tornou-se um medo ainda maior para a comunidade LGBT+ no Japão desde o início da pandemia de coronavírus. As autoridades sanitárias do Japão passaram a investigar as rotas de infecção do vírus, e muitas pessoas LGBT+ vivem com medo de serem reveladas contra sua vontade caso adoeçam.

A política atual permite que os governantes interroguem pacientes e autorizem uma investigação de seus contatos e dos lugares que visitaram. Dessa forma, várias pessoas LGBTs não assumidas podem ser identificadas através das pessoas que conheceram ou dos bares e clubes que visitaram.

VEJA TAMBÉM:  Gleen Greenwald é denunciado pelo MPF a quem denunciou na Vaza Jato| Direitos LGBT

Foto: Tokyo Rainbow Parade, 2018. (Martin BUREAU / AFP)