Morreu aos 95 anos, na cidade de São Francisco (EUA), a histórica ativista pelos direitos LGBT+ Phyllis Lyon. De acordo com o Centro Nacional de Direitos Lésbicos, a jornalista morreu “de causas naturais”.

A militante tinha como companheira Del Martin, que morreu em 2008, com quem estava desde os anos 1950. Em 2004, foram o primeiro casal do mesmo sexo a trocar votos de casamento em São Francisco, além de também terem casado novamente em 2008, meses antes da morte de Martin.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Foto: Olga Berrios via Flickr

Juntas, o casal fundou a primeira organização de direitos lésbicos na América, o ‘Daughters of Bilitis’, e criaram a publicação lésbica “The Ladder”. As esposas ainda escreveram o livro “Lesbian/Woman”. Phyllis também co-fundou e dirigiu o Fórum Nacional do Sexo e foi professora do Instituto de Estudos Avançados da Sexualidade Humana.

O senador da Califórnia, Scott Wiener, lamentou a morte e afirmou que “perdemos uma gigante hoje. Phyllis Lyon lutou pela igualdade LGBTQ quando não era seguro nem popular fazê-lo. Ela e sua esposa, Del Martin, tiveram um papel crucial na conquista dos direitos e dignidade de que nossa comunidade agora desfruta. Devemos imensa gratidão por seu trabalho”.