Ativistas do Reino Unido estão lutando para impedir que uma organização transfóbica, a “LGB Alliance”, se torne uma instituição de caridade oficial. A organização tem como principal campanha minar os direitos trans. Agora, eles estão tentando alcançar o status de instituição de caridade, o que irá trazer vários benefícios, como incentivos fiscais.

Uma petição para os impedir de alcançar o objetivo foi lançada e já atingiu mais de 16.000 assinaturas. Ativistas trans e pró-comunidade dizem que a “LGB Alliance” é uma organização de ódio transfóbica, que só existe para minar os planos de atualização da Lei de Reconhecimento de Gênero do Reino Unido (GRA).

A reforma do GRA é uma das principais pautas da comunidade trans do Reino Unido e uma oportunidade para conquistar os seus direitos, mas desde as discussões sobre o Brexit o tema tem sido adiado, o que incentivou a disseminação da transfobia.

Segundo a lei britânica, as instituições de caridade precisam se registrar formalmente na The Charity Commission. Além disso, a comissão pode vetá-los se não cumprirem as regras. Isso inclui ter um “propósito de caridade” sob a lei britânica e não ter um “objetivo de política”, como promover um partido político.

A petição contra a LGB Alliance foi iniciada por Jaime Walker. No documento, Walker diz: “Atrapalhar a reforma do GRA não promove nenhum objetivo de caridade para as pessoas LGBT+. A ‘LGB Alliance’ não cumpre os critérios para ser considerada uma instituição de caridade oficial e a sua candidatura deve ser rejeitada”.

Walker ressalta ainda que “a ‘LGB Alliance’ não representa a comunidade LGBT+. Rejeitamos a retórica anti-trans e apoiamos nossos colegas membros da comunidade. Direitos trans são direitos humanos, eles não entram em conflito com os direitos de outros membros da comunidade LGBT+”.

Os fundadores da Stonewall, uma grande organização que promove campanhas LGBT+ no Reino Unido, criaram a “LGB Alliance” como uma organização “lésbica, gay e bissexual”, em 1989. Mas em 2015, finalmente, atualizaram a abordagem para incluir campanhas de direitos de transgêneros.

A partir disso, os participantes da “LGB Alliance” também criaram uma petição, em outubro de 2018, que solicitava a Stonewall repensar a política de apoio e parceria aos direitos trans. Até o momento, conseguiram 9.869 assinaturas de apoio, sendo a meta 10.000 apoiadores.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Assassinatos de LGBT+ continuam em Porto Rico com morte de mulher trans