Em mais uma medida que mostra como nossos hermanos estão anos luz à frente do Brasil em questões progressistas, o exército da Argentina terá cota de 1% para militares trans.

Segundo informou o G1, atualmente já há mulheres trans, travestis e homens trans nas forças armadas do país, mas agora fica valendo uma cota mínima de 1% que deverá ser preenchida por lei.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, publicou um decreto no qual afirma sobre a medida: “Vamos começar a reparar as violações cometidas historicamente contra pessoas travestis, transexuais e transgênero”.

Soldados do Exército da Argentina durante treinamento em Mendoza (Foto: Reprodução/Twitter/Ejército Argentino)
Soldados do Exército da Argentina durante treinamento em Mendoza (Foto: Reprodução/Twitter/Ejército Argentino)

O assunto já era discutido há algum tempo pelo Ministério da Defesa do país. Embora se mostre moderno e inclusivo com isso, ainda há muitos oficiais que torcem o nariz para aceitar pessoas trans fora do armário nas forças armadas, devendo respeitá-las em sua identidade de gênero.

VEJA TAMBÉM:  Caminhada marca Dia da Visibilidade Trans no Recife

O exército da Argentina agora tem prazo de até 30 de novembro para cumprir o decreto. Ainda não se sabe se a Marinha e Aeronáutica deverão seguir a mesma medida de cota de 1% para pessoas trans.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).