A Índia acaba de descriminalizar a homossexualidade, mas isso não significa que o mundo ainda não tenha muito a avançar até que a gente consiga de fato igualdade de direitos em todo planeta.

Fora questões como o preconceito, que independente da criminalização da sexualidade, existe e muitas vezes persiste, ser gay ainda é crime previsto em lei em 69 países.

Alguns países como Papua-Nova Guiné e Emirados Árabes decretam prisão de décadas para quem for homossexual. Irã, Sudão e Iêmen chegam a estabelecer pena de morte. Assista e saiba mais no vídeo abaixo:

Fora a Antártida que é considerada inabitável, a Europa é o único continente onde – em todos os seus 50 países – não existe mais homossexualidade como crime. Não a toa, por lá também estão as populações mais civilizadas, educadas e onde direitos LGBT estão anos luz a frente de outros continentes.

Dos 193 países existentes reconhecidos pelas Nações Unidas, abaixo está a lista completa de 69 – separados por continentes – onde ter uma orientação sexual diferente da maioria (hétero) é crime:

ÁFRICA – 30 países:
Algéria
Angola
Botswana
Comoros
Eritrea
Etiópia
Gâmbia
Ghana
Guinea
Quênia
Libéria
Líbia
Malawi
Mauritânia
Maurícia
Marrocos
Namíbia
Nigéria
Senegal
Serra Leoa
Somália
Sudão do Sul
Sudão
Suazilândia
Tanzânia
Togo
Tunísia
Uganda
Zâmbia
Zimbábue

AMÉRICA (Norte, Central e Sul) – 9 países:
Antígua e Barbuda
Barbados
Dominica
Granada
Guiana
Jamaica
São Cristóvão e Nevis
Santa Lúcia
São Vicente e Granadinas

ÁSIA – 22 países:
Afeganistão
Arábia Saudita
Bangladesh
Butão
Brunei
Emirados Árabes
Iêmen
Irã
Iraque
Kuwait
Líbano
Malásia
Maldivas
Mianmar
Omã
Paquistão
Qatar
Singapura
Sri Lanka
Síria
Turquemenistão
Uzbequistão

OCEANIA – 6 países:
Ilhas Salomão
Kiribati
Papua-Nova Guinea
Samoa
Tonga
Tuvalu

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).