Ao que tudo indica, a Rússia não poderá mais proibir manifestações e eventos como a Parada LGBT em suas ruas. A decisão veio da Corte Europeia, um órgão de justiça do continente ao qual estão submetidos os países que fazem parte do grupo.

Ainda no início deste ano, o governo russo proibiu o que viria a ser a primeira Parada LGBT do país 24 horas após o seu anúncio, usando pra isso a lei do país que proíbe qualquer tipo de “propaganda gay” desde 2013.


Assista também:


“Tomamos a decisão de que não haverá Parada Gay! Tomamos a decisão para proteger os valores tradicionais e a família, além das crianças quanto a propaganda gay”, disse na ocasião o prefeito da cidade de Novoulyanovsk, onde aconteceria o evento.

Após a proibição, um grupo de sete russos ativistas LGBTs apelou a corte europeia clamando que a medida violaria os artigos 11, 13 e 14 da convenção da corte, afetando a liberdade de livre manifestação.

Em sua decisão após o julgamento do pedido, a corte disse: “A Corte considera que neste caso, banir manifestações LGBTs corresponde a oprimir direitos sociais, o que não corresponde a uma sociedade democrática”.

O texto ainda afirma: “Não encontramos motivos que justifiquem senão discriminação de orientação sexual, algo incompatível com os pilares da convenção”.

Ainda que tenha defendido os ativistas, a corte não os compensou financeiramente com indenização como pediram no processo.

Resta saber agora se a Rússia atenderá a decisão. Vale lembrar que ainda este ano, a Corte Europeia estabeleceu que a lei “anti-propaganda gay” do país era ilegal e até agora nada foi feito…

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).