A ex-modelo Andressa Urach se envolveu em uma nova polêmica com a comunidade LGBT+ ao se posicionar sobre a campanha da Natura, que convidou Thammy Miranda para fazer parte da propagando do Dia dos Pais.

A decisão não agradou aos LGBTfóbicos, que criaram uma campanha para boicotar a marca. A onda de preconceito, liderada pelo pastor Silas Malafaia, acabou valorizando as ações da Natura no mercado e gerou um processo por transfobia contra o religioso.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Andressa Urach surpreendeu os seguidores ao defender Thammy e incentivar que os ataques parem. Apesar da defesa, na mensagem ela chamou recorrentemente Thammy pelo pronome feminino e se referiu a transexualidade como um pecado.

Se Andressa quis agradar ao lado dos evangélicos extremistas conservadores ou ao lado progressista, fica a dúvida. Não conseguiu nenhum.

“Não é machucando a Thammy, ofendendo ela, julgando ela, que você vai conseguir ajudar ela”, falou no vídeo.

VEJA TAMBÉM:  Marca de absorvente faz campanha com homens que menstruam

Nos outros momentos da publicação, Urach afirmou que apenas Deus pode “convencer a pessoa do pecado, do erro”. “Jesus chegou te batendo, te acusando, apontando no teu rosto todos os teus pecados? Ele chegou e disse o quanto você era horrível, o quanto você não merecia ele? Não, ele não fez isso. Ele te amou, ele disse assim: vem a mim como você tá. Ele veio pra mim, ele veio pra você, ele veio para os pecadores”, apontou.

“Para todas as pessoas que estão doentes, que estão precisando se acharem. (…) Ele é o único que pode convencer a pessoa do pecado, do erro. (…) Quando você machuca as pessoas com a palavra de deus você tá levando almas para o inferno, você não tá salvando elas.”