O ginasta e medalhista olímpico brasileiro Diego Hypólito se defendeu do massacre recebido nas redes sociais após postar uma foto com o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Homofóbico, Bolsonaro já chegou a afirmar em sua carreira política, que preferia um filho morto do que gay, ou ainda, que se visse dois homossexuais de mãos dadas na rua, bateria. Vale lembrar que Bolsonaro nunca se desculpou ou reconheceu o crime de homofobia proferido nas afirmações.

Eis que Diego Hypólito apareceu junto do presidente em um post nas redes sociais da primeira dama, Michelle Bolsonaro.

Obviamente a postagem viralizou e Diego sofreu uma chuva de críticas, afinal, logo ele que sofreu homofobia na pele na época em que era humilhado chegando a ter que recolher pilhas com o ânus, daria moral a um homofóbico assumido?

É verdade que Diego é atleta e o esporte no Brasil vive de incentivo do governo. Comprar uma briga também não seria inteligente em sua posição.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ainda assim, o atleta tentou se justificar: 

“Eu não sou da esquerda e nem de direita. Eu sou de Deus! Sou cheio de erros e defeitos e estou muito preocupado com o esporte no Brasil! Quero poder ajudar pessoas, eu em minha vida serei muito julgado e sei. Mas devemos viver e tentar ajudar mais pessoas, no esporte foi muito complicado e quero de alguma forma ajudar os outros atletas! Não sou dono de nenhuma verdade! Ele [Bolsonaro] me chamou para conversar e eu só vim. É certo, é errado? Não sei, sou um eterno aprendiz! Respeito tudo e qualquer pessoa achar ou pensar! Mas devo querer ajudar mais pessoas! Eu não mudei em nada só porque tirei foto com o presidente, com a Michelle [Bolsonaro], etc. Quero salvar vidas e ter cada vez mais amor pelas pessoas. Com o ódio devemos combater com o amor e respeito! Só lembre que não sou melhor que ninguém, só me tornei público e por isso serei sempre julgado fazendo o certo ou errado. Pedi ajuda ao esporte para presidente!”,  justificou Diego.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).