Lembram do deputado do PSL, Douglas Garcia, que afirmou anteontem na Assembleia Legislativa de São Paulo, que “tiraria uma mulher trans que estivesse em um banheiro feminino a tapas”, fazendo uma clara provocação e apologia ao ódio e violência bem na frente da deputada e também mulher trans Érica Malunguingo (PSOL)?

Pois ontem, apenas um dia após o ataque transfóbico que pode tirar o mandato de Douglas por falta de decoro, a deputada do PSL, Janaína Pascoal, subiu ao púlpito durante uma sessão da Assembleia para fazer uma fala a pedido de Douglas, seu colega de legenda.

E aí que Janaína simplesmente revelou que Douglas na realidade é gay: “Ele tomou uma decisão, e como está um pouco abalado, pediu para eu fazer essa comunicação por ele. Porque hoje, depois de 25 anos, ele conseguiu conversar com os pais e dizer que é homossexual” disse a deputada para todos na tribuna.

A saída do armário no entanto não veio tão espontaneamente como pareceu a princípio. Além dessa ser uma clara tentativa de suavizar seu ataque de transfobia que pode lhe tirar o mandato (o que não muda! Foi transfobia independente dele ser gay), Janaína revelou que Douglas veio – desde o ataque transfóbico – sendo chantageado por pessoas próximas que, indignadas com sua postura, estavam ameaçando expor publicamente sua verdadeira sexualidade… segundo está sendo compartilhado em grupos LGBTs fechados na Internet, através de vídeos íntimos dele com outros rapazes.

Janaína ainda continuou seu discurso: “E ele veio falar comigo incrivelmente preocupado que isso pudesse prejudicar a bancada [do PSL], e eu falei pra ele, ‘filho, pelo amor de Deus, só se fossem pessoas absolutamente irracionais, não faz o menor sentido”, afirmou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

E concluiu, bizarramente fazendo um apelo para que a bancada do PSL – sempre tão conservadora nos valores, a começar pelo líder Jair Boslonaro – aceitasse o deputado: “E ele me pediu , me deu a honra, vamos dizer assim, de trazer a público, né, a sua orientação sexual. E eu tenho certeza que essa Casa vai ser muito acolhedora com ele, assim como a população paulista e a população brasileira.”

Assista ao discurso de Janaína tirando o colega do armário abaixo:

O acontecimento infelizmente não torna Douglas um LGBT consciente e menos ainda estando ao nosso lado. Depois da revelação, ele chegou a afirmar à imprensa que continua – como antes – sendo contra a pauta LGBT, e que também é contra “ideologia de gênero” (um nome inventado e usado erroneamente por conservadores pra distorcer  a questão de gênero e diversidade no ensino).

Curiosamente, Douglas se esquece que é graças a luta da comunidade LGBT e seus ativistas e militantes, que ele tanto rechaça, que hoje ele pode se assumir publicamente sem ser preso ou linchado por isso. É graças a luta LGBT que ele tanto desmerece, que ele pode se casar com quem ama e ter os mesmos direitos de um casal heterossexual. Já é graças a pessoas conservadoras e moralistas como são os integrantes do PSL (do qual Douglas até ontem jurava ser um igual), que LGBTs como ele são agredidos verbal e/ou fisicamente ou morrem em ataques homofóbicos todos os dias no Brasil.

Ironicamente, um dos projetos que Douglas prometia levar a frente durante sua campanha a deputado estadual, visava proibir qualquer tipo de repasse de dinheiro público para a “agenda LGBT” em todo Estado de São Paulo. Será que seus eleitores estão satisfeitos em saber da saída do armário? Ou é até capaz que sim. Conservadores adoram um gay homofóbico (a la Clodovil Hernandes) pra tentar parecer que “aceitam” a diversidade, mascarando ainda melhor sua homofobia e taxando então todo outro lado consciente que luta por direitos e igualdade, de “mimimi”.

Pra se ter ideia, a promessa de campanha de Douglas acabaria, por exemplo, com programas de integração à sociedade como o Transcidadania da Prefeitura de São Paulo, que ajuda travestis e transexuais que moram na rua com renda e recolocação no mercado. Já sobre a Parada LGBT nem dá pra dizer nada sobre dinheiro público como adoram citar os conservadores, já que há anos, embora seja o evento turístico que mais traz dinheiro pra cidade no ano (perdendo apenas para a Fórmula 1), não é paga com dinheiro público, mas sim com patrocínio de empresas privadas.

Sim, eis um gay homofóbico. Um gay transfóbico. E o fato dele ser LGBT, em nada retira sua responsabilidade sobre a falta de decoro cometida ao proferir as transfobias e violências que proferiu na Assembleia Legislativa.

E mais uma vez se prova a teoria de que, quem muito desdenha, quer comprar. Não à toa, estudos e pesquisas variadas já comprovaram a tendência ao preconceito (no caso de Douglas, muita homofobia internalizada e transfobia) em pessoas que escondem ou não aceitam sua própria sexualidade. Fica explicada a razão pra tanto incômodo do deputado com a presença de uma mulher trans, LGBT consciente, inteligente e bem resolvida como Erica Malunguingo na mesma Câmara onde um homem covarde em relação a própria sexualidade era obrigado a encarar no dia a dia.

Se parar pra pensar, nem a dignidade de se assumir ele teve. Foi a Janaína que teve que subir lá dizer o que ele, que se vendia sendo tão machão e conservador, não conseguia dizer, afinal era mais um gay enrustido e cheio de homofobia internalizada a sentir VERGONHA de ser quem é. Obviamente uma pessoa como Douglas vai ser completamente contra o ORGULHO LGBT, o orgulho de ser quem é.

Até ontem Douglas se vendia como um conservador que pousava de machão usando camiseta com a cara de Bolsonaro e defensor da família tradicional (e não de TODAS AS FAMÍLIAS). Até ontem, Douglas vivia no armário e nem a própria mãe sabia de sua sexualidade… Triste.

Difícil de esperar o melhor com Douglas se colocando onde se coloca, mas que a saída do armário lhe ajude a enxergar toda situação, lhe conscientize e finalmente evoluir. Como LGBTs, precisamos de aliados. E de político LGBT que só prejudica a causa, já basta um outro político de São Paulo que não será citado pois não faremos propaganda do nome.

Depois que teve a homossexualidade revelada por Janaina Pashocal na tribuna da Alesp, Douglas Garcia ainda se manifestou nas redes sociais a favor do porte de armas: “Agora que todos sabem que sou gay, meu primeiro ato contra a homofobia será pedir ao presidente Bolsonaro que facilite a posse de armas de fogo”, escreveu.

Ironicamente, desta vez afirmando que LGBTs devem ter armas para se defenderem da LGBTfobia. A LGBTfobia tão praticada por conservadores que ele jura que estão ao seu lado….

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).