Quem fala o que quer, recebe o que não quer, não é? Por essa o pastor e deputado federal baiano Sargento Isidório (Avante) não esperava.

Após criticar publicamente a cantora Daniela Mercury a caluniando e acusando de ter “xingado Jesus”, o político agora está sendo processado justamente pela cantora por calúnia e difamação.

Durante o Festival de Garanhus, em julho deste ano, em Pernambuco, foi gravada uma fala do deputado falando publicamente contra a cantora baiana.

No vídeo, o pastor chama Daniela de “escrava de satanás”, “puta”, “endemoniada”, entre outras injúrias. O deputado afirma que a cantora está com “problema de psiquiatra” e desrespeita os símbolos sagrados ao dizer que Jesus é gay, fazendo “sindicato da viadagem”.

De acordo com a artista por meio da sua assessoria em comunicado divulgado pelo jornal Extra e o portal ObservatórioG, o vídeo contém “afirmações falsas e agressões absurdas” à Rainha do Axé. “A assessoria jurídica criminal da cantora Daniela Mercury, comandada pelo criminalista Ricardo Sidi, entrou com uma ação penal contra o deputado Sargento Isidorio por conta de um vídeo gravado por ele com afirmações falsas e agressões absurdas à artista, que também é embaixadora do Unicef há 23 anos e embaixadora da ONU no mundo para causas LGBTS”, inicia o texto.

“O deputado fez o vídeo depois que Daniela se manifestou, no Festival de Inverno de Garanhuns (em 21/07/2018), contra a censura da peça teatral interpretada por uma atriz trans, que seria apresentada naquele festival e foi cancelada. Daniela, durante seu show, fez um longo discurso contra a censura da arte e pela liberdade de expressão, criticando a decisão de cortar da programação a peça que teria uma atriz trans interpretando Jesus”, continuou.

A defesa de Daniela alega que em nenhum momento a cantora atacou qualquer religião ou mesmo xingou Jesus como disse o deputado.

“Daniela também NÃO xinga Jesus. Daniela NÃO diz que Jesus é gay. Daniela NÃO diz que Jesus é travesti. Daniela apenas defende o direito de qualquer artista de interpretar quem quer que seja sem ser censurado, garantindo assim o cumprimento do que está na nossa Constituição.“

A equipe da cantora ainda processa o parlamentar de injúria: “A partir do vídeo do Deputado, onde há claramente o crime de injúria, com aumento de pena por ter se utilizado de meio que facilitou a propagação da ofensa (a internet), outras centenas de milhares de fake news envolvendo Daniela surgiram e até hoje são motivo de agressão à artista nas redes sociais, com ameaças de cancelamento de shows e pedidos de explicação à produção da artista”, completou o comunicado do caso que agora será tratado na justiça.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).