O rapper americano Eminem acaba de lançar seu décimo álbum de estúdio, Kamikaze e vem encarando críticas e sendo acusado de homofobia pela letra de uma das novas músicas, Fall.

Em certo momento, ele entoa no rap: “Tyler não criou nada, agora entendo porque ele disse que era bicha / Não só porque queria atenção / Porque adora as bolas de D12, você é um sacrilégio”.

Eminem se refere ao cantor Tyler, que em seu último álbum, Flower Boy, fala sobre ser gay e bissexual. A letra foi justamente criticada não apenas pelo público mas também por famosos como o vocalista do Imagine Dragons, Dan Reynolds.

“Nunca está tudo bem em dizer palavras cheias de ódio.Não me interessa quando você nasceu ou o que isso significa pra você. Se contribui com ódio e fanatismo, é ódio. Ponto. Não existe contexto pra se chamar alguém de ‘bicha’”, escrevey Reynolds em seu primeiro post no Twitter sobre o assunto.

E continuou no próximo: “É nojento dizer que isso é mimimi. Garotos LGBTQ estão começando a sair do armário pela primeira vez a viverem suas vidas depois de terem vivido ouvindo essas ofensas homofóbicas. Não é mimimi ser contra uma palavra usada pra xingá-los por anos!”.

Em um terceiro post, Dan acrescentou: “Vivi boa parte da minha vida  em silêncio sobre estas questões por medo ou educação. Não vivo mais. Ainda tenho muito aprender, mas não. Não serei uma voz silenciosa se posso falar através desta plataforma.”.

Vale lembrar que não é a primeira vez que Eminem enfrenta problematizações do tipo. Em 2013 ele defendeu o uso da palavra ‘faggot’ (bicha) em uma música, a mesma palavra usada agora, dizendo que não tem qualquer problema contra os gays.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).