Apesar de ter dito que incluiria os direitos dos LGBTQs nas pautas do seu ministério, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se reuniu na última segunda-feira (5) com um grupo de participantes do Movimento Ex-gays do Brasil (MEGB).

É isso mesmo que vc leu: a ministra de Direitos Humanos se reunindo com um grupo que promove sofrimento, tortura e lavagem cerebral em pessoas mal resolvidas com a sua sexualidade.

De acordo com o Guia Gay de São Paulo, Damares considerou dedicar parte do seu tempo para receber o grupo.

O MEGB foi criado há quase dois meses e possui o slogan: “Minoria das minorias”, o que não faz o menor sentido, uma vez que se a pessoa deixou de ser gay (supondo que isso fosse possível, o que não é), voltou a ser hetero então, ou seja, logo, faria parte de uma maioria…

Seu lema é “A livre escolha de não mais vivenciar a homossexualidade”, como se sexualidade fosse escolha. E pior, ainda incentivando que pessoas que sofrem em seus armários, acreditem (erroneamente) que sexualidade fora do padrão heteronormativo é algo a ser condenado, e pior, que pode ser alterado!

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os participantes aprovam, por exemplo, a terapia de conversão sexual, a famosa “cura gay”, que foram proibidas em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil. Neste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu uma decisão judicial que chegou a permitir a prática.

Na reunião, o Movimento Psicólogos em Ação (MPA), grupo de profissionais que apoiam a terapia, também esteve presente.

Haja paciência pra aguentar tanto absurdo e cortina de fumaça deste desgoverno!