No último dia 31, a rede de cinemas Cinemark realizou uma sessão de filme exclusiva pra bolsominions e apoiadores da ditadura nenhum botarem defeito, celebrando o Golpe Militar de 1964 no Brasil exibindo o filme pró-ditadura “1964: O Brasil entre armas e livros”.

Sim, aquele regime que matou até crianças inocentes, que censurava a imprensa que nada podia denunciar na época e exilou políticos opositores e artistas do Brasil. Por incrível que pareça, em 2019 há gente ignorante e que nunca estudou História achando um regime totalitarista e anti-democrático louvável de alguma maneira…

A notícia do apoio da rede Cinemark em sessão exclusiva revoltou muitos internautas, dentre eles o crítico de cineam e diretor do Cinema em Cena, Pablo Vilaça que até já cancelou sua presença em uma estreia que aconteceria em um cinema da rede Cinemark.

“Eu tinha uma cabine marcada para a próxima semana no Meu Pátio Savassi. Mas não piso mais naquele lugar. Espaço que dá abertura pra quem celebra a ditadura não dá pra perdoar – muito menos financiar”, escreveu o crítico em seu Twitter.

Ele lembrou a posição anti-democrática e anti-vida que o Cinemark assume com a postura: “Ajudar a celebrar o golpe militar é aceitar o massacre de milhares de pessoas nos porões da ditadura. Ao participar disso, @meupatiosavassi e o @cinemarkoficial assumem uma posição anti-democracia e anti-vida. NÃO há espaço num país civilizado para celebrar a barbárie.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em um outro post, o crítico ainda publicou a imagem de um jornalista torturado e morto no regime militar cujo corpo foi deixado por agentes militares da época de modo a parecer que ele tinha se enforcado: “E não é pra fazer boicotezinho frouxo de uma semana não! SEMPRE que estiver prestes a ir ao Cinemark ou Meu Pátio Savassi, lembre-se desta imagem!”, disse ele. Veja o post abaixo:

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o Cinemark se envolve em apoio ao conservadorismo. Nos Estados Unidos, a marca já apoiou campanhas contra a aprovação do casamento gay no país.

Atualização: Após a péssima repercussão da exibição do filme, o Cinemark se desculpou pelo ocorrido e afirmou que a decisão foi um erro. Poxa, igualzinho como fizeram com o casamento gay nos EUA (risos)… Faz a merda, apoia gente escrota e depois pede desculpas…

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).