Stefan e seu marido Rosha tentaram matricular os filhos Rafael e Rahul, irmãos gêmeos de 3 anos de idade, em uma creche localizada em Lenzburg, na Suíça, mas tiveram o pedido de matrícula negado porque são um casal gay.

Rafael e Rahul

Em entrevista ao jornal suíço 20 Minutes, Stefan contou que o diretor da creche argumentou que “as crianças podem ser muito más, e por isso optaram por não receber os filhos de um casal gay“.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

De acordo com a lei no país, como a creche não recebe subsídio do governo, não há muito que o casal possa fazer. Já que, segundo um funcionário da prefeitura de Lenzberg, Christoph Hofstetter, “creches não são obrigatórias na Suíça, portanto, não precisam aceitar as crianças“.

Este incidente mostra que proteger essas pessoas contra o ódio e a discriminação é uma necessidade“, disse uma advogada e vice-presidente da Wybernet – uma rede profissional de lésbicas – que ainda aponta que “se essas crianças tivessem pais judeus, excluí-los seria ilegal.

VEJA TAMBÉM:  Casal gay é agredido após tentar defender uma mulher em condomínio no Rio de Janeiro

Stefan e Rocha disseram que ainda estão chocados com o que aconteceu e ainda estão avaliando se vão tentar outra creche ou se vão esperar até que as crianças tenham idade para ingressar diretamente na pré-escola.

É bom que nosso caso tenha levado a uma discussão sobre homofobia na sociedade“, disse Stefan. “Esperamos que nenhum outro casal de gays ou lésbicas tenha que enfrentar a mesma discriminação que nós.”