A Suprema Corte do Estados Unidos se negou a invalidar uma política das escolas públicas do estado de Óregon. O estado permite que estudantes transexuais utilizem banheiros de acordo com a identidade de gênero.

A petição solicitada por pais de alguns alunos alega que os banheiros inclusivos “violam os direitos de direcionar a educação de seus filhos”, o direito a “privacidade corporal” e a liberdade religiosa.

Justiça americana veta medida transfóbica contra identidade de gênero (Foto: Reuters)
Justiça americana veta medida transfóbica contra identidade de gênero (Foto: Reuters)

Em 2016, o então presidente Barack Obama chegou a emitir uma diretriz exigindo que estudantes tivessem o direito de usar o banheiro compatível com sua identidade de gênero. Mas a medida foi revogada por Donald Trump.

“A Suprema Corte reafirma que os jovens transgênero não são uma ameaça para os outros estudantes”, comemorou o advogado Chase Strangio, vice-diretor de justiça para transgêneros na União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU).