Dada como desaparecida na última semana, a policial militar Juliane Santos Duarte finalmente teve seu paradeiro identificado.

A Polícia Militar encontrou o corpo infelizmente sem vida no porta-malas de um carro, por volta das 19h50 desta segunda-feira (6), na Rua Cristalino Rolim de Freitas, no Bairro Campo Grande, na Zona Sul de São Paulo.

Juliane morava em São Bernardo do Campo com a mãe e a irmã e trabalhava na Polícia Militar havia dois anos, no turno da noite e estava de férias no último mês. Seus colegas dizem que ela era disciplinada, dedicada e muito querida por todos.

A Secretaria de Segurança Pública de SP chegou a oferecer uma recompensa de R$ 50 mil por informações que levassem à descoberta do paradeiro da policial.

A moto que era utilizada por Juliane também havia sumido junto com ela e já foi localizada pela polícia, além da identificação do homem que abandonou o veículo. Exames e o resultado das impressões digitais podem ajudar a solucionar o caso.

Ainda não se sabe quem são os culpados e as motivação do crime, ainda que se suspeite de motivação homofóbica e/ou racista. Tudo ainda está sendo investigado pela polícia.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).