Ao menos dezessete casais gays estão presos em uma briga judicial por barriga de aluguel pedindo ao Supremo Tribunal de Israel que lhes permita voltar para casa com seus bebês em meio ao bloqueio devido ao coronavírus.

Todos estes pais de Israel passaram pelo processo de barriga de aluguel nos EUA ou no Canadá, pois a barriga de aluguel não é permitida em seu país de origem.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Israel tomou algumas das medidas de maior alcance de qualquer país do mundo para retardar o avanço do coronavírus, inclusive pedindo a todos os cidadãos estrangeiros que retornem de uma só vez.

Segundo informou o Pink News, estes homens não conseguem obter os documentos de viagem necessários para seus filhos a tempo e as novas medidas de coronavírus nos EUA e no Canadá estão tornando isso impossível.

VEJA TAMBÉM:  Violência policial de Paraisópolis pode se virar contra nós gays | Direitos LGBT

“Os bebês e os pais estão em perigo mortal”, disse Julien Bahloul, porta-voz da Associação de Pais Gays de Israel, ao Haaretz. E alertou: “Israel tem a obrigação de permitir o retorno de seus cidadãos imediatamente e de interromper sua burocracia desnecessária que está impedindo a entrada desses bebês israelenses em Israel”.

Os casais agora estão solicitando ao tribunal a aprovação de documentos de viagem de emergência para cada bebê israelense nascido nos Estados Unidos e no Canadá por meio de barriga de aluguel.

“Em vez de o país se alistar para ajudar cada um dos casais a entrar rapidamente em [Israel] com seus filhos, o mesmo considera apropriado, na situação de uma crise global, não tomar nenhuma ação e evitar fornecer uma solução para os bebês israelenses”, disseram os advogados que representam os casais que entraram com ação na Justiça exigindo uma solução do governo. Eles são apoiados por Hila Peer, presidente da Associação por Igualdade LGBTQ de Israel.

VEJA TAMBÉM:  Assessor de Bolsonaro é condenado a pagar R$ 100 mil de indenização a LGBTs

“Depois que o país os impediu de se tornarem pais em Israel, agora está impedindo que eles voltem ao país de origem em uma situação emergência à mercê dos sistemas de saúde de países estrangeiros”, alertou Hill. E garantiu: “Faremos tudo ao nosso alcance para devolver as famílias gays para casa”.

Na semana passada, a Rede de Associações de Famílias LGBTIQ européias alertou que os bloqueios por coronavírus teriam um sério impacto nas famílias que passam pelo processo barriga de aluguel e precisam se ausentar do país já que a mulher que carrega o filho precisa estar longe ou eles longe de seu país deste modo para estarem perto dela.

Que os governos de todo o mundo tomem medidas para ajudar essas famílias!

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).