Os sinais de que a economia vai indo devagar já tínhamos mas, no mês de junho passado, uma surpresa boa veio aos noticiários: o setor de construção civil está tomando fôlego.

Se não pelo aquecimento econômico mas, pelo enorme estoque que as construtoras tinham, fato é que estão entrando no mercado muitos apartamentos a preços razoáveis para quem esperou para comprar.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

MAS CABE A PERGUNTA: Compro o apartamento e caso ou, caso e compro o apartamento?

Se você se casar no cartório de registro civil, sempre recomendo seja adotado o regime da separação de bens. Nele, o patrimônio nunca se mistura de um cônjuge para o outro. Mas, a renda de um e outro pode ser usada, por exemplo, para conseguir-se um financiamento bancário.

Se você tem uma união estável com contrato, o contrato há de ter previsto qual será o regime de bens dessa união e, quase sempre ele é o de comunhão parcial, ou seja, tudo o que for comprado depois do casamento, se comunica (comunicar bens quer dizer, misturar o patrimônio, independentemente do quanto cada um pôs no negócio: cada um tem cinquenta por cento).

VEJA TAMBÉM:  “(Trans)formar é resistir” celebra direito de Travestis e Transexuais usarem o Nome Social no Juazeiro do Norte, CE.

Se você tem uma união estável sem contrato, meu caro leitor, você está ferrado. Tudo o que você comprar com seu dinheiro, no momento da separação será nosso.

Assim, sempre recomendo que, depois de um pouco de namoro, tipo seis meses, chega a hora de contratar ou casar para que você não passe pelos problemas que todos os casais que se juntam passam no momento da separação, diga-se, divórcio.

Por isso, pense bem se você compra o apartamento antes de casar ou depois de estar casado.

Seja financiado, seja com alienação fiduciária ou seja com recursos próprios, o importante é que tudo fique claro para o momento da separação.

Não!!! Não pense que a gente casa pensando em separar mas, a separação e divórcio é um passo normal das relações e, não há nada de errado com isso. Alguns dirão: não deu certo. Eu digo: deu certo por x anos e, isso é bom de qualquer jeito. Como eu já disse várias vezes, não é porque a balada acaba que você não vai dançar…

VEJA TAMBÉM:  Mãe apela à Suprema Corte pra processar filha que transicionou de gênero