Após ter se tornado o primeiro presidente americano a discursar em um evento anti-LGBT, Donald Trump foi perguntado em coletiva de imprensa na Casa Branca por um repórter, se ele considera que relacionamentos gays deveriam ser ilegais, assim como diz o candidato conservador ao Senado americano pelo Partido Republicano, Roy Moore.

Ao que todos esperavam a resposta, Trump simplesmente ficou quieto sobre sua opinião e se limitou a dizer: “Vou me encontrar com Roy semana que vem e falaremos de muitas coisas. Ele é durão! Vou conversar com ele e aí te respondo, ok?”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Roy Moore, que recentemente conquistou as primárias do Partido Republicano para concorrer ao Senado do Alabama, é velho conhecido dos grupos anti-LGBT. Em 2015 ele declarou que homossexualidade deveria ser ilegal nos Estados Unidos. Ele também convocou o Congresso a condenar os juízes da Suprema Corte do país quando votaram a favor da igualdade matrimonial para casais homoafetivos. Como se não bastasse, mês passado ele participou de um programa de rádio extreista chamado “Kill the gays” para falar sobre os males da homossexualidade.

VEJA TAMBÉM:  Coronavírus: Na Argentina, vítimas podem deixar quarentena para denunciar abusos

Donald Trump recentemente ainda elogiou Moore, a quem chamou de “grande senador”.

Veja também:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).