Em 7 dezembro de 2019, o Padre Vicente Paula Gomes, pároco em uma igreja de Assis, interior de São Paulo, abençoou um casamento gay. Por conta disso ele acabou sendo imediatamente afastado do cargo.

Ontem (26), depois de 8 meses do ocorrido, o Vaticano enviou o Preceito Penal a ser aplicado ao sacerdote pelo ato praticado – o qual vai contra os princípios do catolicismo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo o documento expedido pela Diocese de Assis, e disponibilizado na íntegra pelo portal ‘Assis City’, o Padre se arrependeu da atitude e inclusive pediu perdão pelo ato, segundo ele, ‘inconsequente’. Além disso, também pediu perdão pelo escândalo que a celebração causou, visto que segundo o Vaticano ele agiu com má conduta , e que consequentemente incentivou à cultura gay.

Padre Vicente Paula Gomes

No documento também consta todas as punições atribuídas ao Padre Vicente, entre elas é que ele deve continuar afastado do exercício ministerial até dia 7 de dezembro de 2020. Além disso, não poderá mais celebrar casamentos e deverá realizar um curso em 2021 sobre o matrimônio segundo a perspectiva teológica, jurídica e pastoral.

VEJA TAMBÉM:  Papa Francisco revela: "Inferno não existe"

O pároco também deverá ficar afastado dos meios de comunicação (programas de tv, rádio e redes sociais) até 2023 e está proibido de opinar sobre a doutrina da Igreja Católica que se refere ao sacramento do matrimonio, senão o mesmo será interditado.

Clique aqui e confira o documento na íntegra disponibilizado no site da Diocese de Assis.

Maikon Stefan
Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".