A atriz e apresentadora Maisa sempre se mostrou aliada do movimento LGBTQ+, mas aparentemente algumas pessoas, da própria comunidade, insistem em procurar e apontar motivos para “cancelar” alguém, apenas para ganhar likes.

Na última terça-feira (28), a paulista compartilhou uma postagem no Twitter sobre o assassinato de uma mulher trans, em São Paulo. Porém, o que chamou mais atenção foi o pronome usado por ela, no masculino.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Várias pessoas começaram a criticar Maisa por ter colocado o pronome no masculino, e não no feminino para se referir a trans. Mas ela tratou logo de explicar o motivo, já que quis falar de pessoas trans no geral e não apenas mulheres trans.

Felizmente muita gente, além de militantes, partiram em defesa de Maisa, que realmente não errou.

VEJA TAMBÉM:  Vidas trans negras importam: ativista se manifesta do lado de fora do bar Stonewall

Tem hora que a militância podia pegar mais leve, né? Principalmente em se tratando de aliados declarados.

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.